Infecções da pele

Infecções da pele


Infecções da pele e tecidos moles comuns causadas por bactérias ou fungos conduzem muitas vezes a surtos ou exacerbação de inflamações cutâneas tais como dermatite, eczema e psoríase. Adicionalmente, o aumento verificado no número de surtos de agentes patogénicos nosocomiais resistentes a antibióticos - especialmente estirpes meticilino-resistentes de Staphylococcus aureus (SAMR) e enterococos resistentes à vancomicina (ERV) - está a causar problemas adicionais a médicos e profissionais de saúde - e, obviamente, aos doentes. 

A isto há que acrescentar que os imunosupressores administrados durante tratamentos para a SIDA ou transplante de órgãos, tornaram muitos doentes mais vulneráveis a infecções nosocomiais oportunistas por parte de fungos. As micoses, nestes doentes, são muitas vezes graves, com uma rápida progressão e são difíceis de tratar, sendo que muitos são ainda resistentes aos medicamentos antifúngicos.
 


Tratamento das infecções da pele


Dependendo do agente causal, alguns casos localizados respondem bem aos antibióticos tópicos (por exemplo, ácido fusídico ou neomicina).

Casos mais graves podem precisar de tratamento com antibióticos sistémicos, com um ou mais princípios activos. Para evitar o desenvolvimento de resistências, o tratamento sistémico com antibióticos deve basear-se sempre em testes de susceptibilidade.


 

O nosso sítio utiliza os cookies

O nosso sítio utiliza os cookies, pequenos ficheiros de informação que são transferidos para o computador do utilizador. Estes ficheiros são usados para evitar que o utilizador tenha de introduzir repetidamente a sua informação pessoal, facilitar a navegação e a personalização do serviço. A utilização de cookies permite a recolha de informação estatística. Nos termos do art. 35º da Constituição da República Portuguesa e da Lei n.º 67/98 a informação recolhida sobre os visitantes do sítio não é de carácter pessoal, pelo que se assegura a confidencialidade do visitante. Haverá todavia lugar a identificação dos utilizadores sempre que se cometam atos ilegais dentro do sítio, violem o respetivo código de consulta, ou quando tal for solicitado por decisão judicial. Ao fechar esta mensagem, exceto se tiver desativado as cookies, concorda com o seu uso neste dispositivo